Oficina bairro “extra” de Ilha de Maré acontece nesta segunda

A oficina bairro para ouvir os moradores da Ilha de Maré está agendada para esta segunda-feira (1) na Escola Municipal Claudemira Santos Lima, Rua do Cemitério de Maré, localidade de Santana, de 8 às 12h.

A reunião adicional foi marcada devido a queixas por conta da baixa presença de moradores da ilha na primeira oficina bairro realizada. Esta, a princípio, pretendia abranger os habitantes de Maré junto com os residentes e frequentadores do Subúrbio Ferroviário.

Trata-se, portanto, de uma oficina extra, além das 16 previstas inicialmente pela prefeitura no primeiro ciclo de encontros. Neste,  a intenção é traçar o diagnóstico de macro regiões da cidade para elaboração do plano Salvador 500 e revisão do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) e da Lei de Ordenamento Uso e Ocupação do Solo (LOUOS).

Segundo o Atlas de Desenvolvimento Humano no Brasil, recentemente lançado, Ilha de Maré, Ilha dos Frades e Nova Constituinte são as áreas do município de Salvador com os piores índices de desenvolvimento humano da cidade. Confira aqui o perfil com dados de Ilha de Maré traçado pelo Atlas.

Liberdade tem nova data
Já a oficina bairro da Liberdade – cancelada no dia 12 de novembro por conta da pequena presença de moradores da área e com muitas críticas de lideranças comunitárias quanto à divulgação do encontro – foi remarcada para o dia 3 de dezembro, quarta-feira.

A reunião ocorre das 18h às 22h na Escola Pirajá da Silva, Av. Lima e Silva, 357, Liberdade. A oficina compreende os bairros de: Baixa de Quintas, Caixa D’água, Cidade Nova, Curuzu, IAPI, Lapinha, Liberdade, Pau Miúdo, Pero Vaz, Retiro, Santa Mônica. 

Valéria e São Caetano
Também canceladas, as oficinas bairro na “região” de Valéria e na “região” de São Caetano ainda não foram remarcadas. Ambos os encontros que aconteceriam simultaneamente no último sábado (22) foram cancelados também devido à baixa presença de moradores e com queixas quanto à publicidade promovida pela prefeitura.

2 comentários em “Oficina bairro “extra” de Ilha de Maré acontece nesta segunda

  • 3 de dezembro de 2014 a 19:25
    Permalink

    Com isso podemos perceber claramente que existe uma preocupação de parte da população em participar desta construção conjunta do Plano Salvador 500. Fui na oficina bairro de Brotas, dia 25 de novembro, e percebi que não houve um número significativo de pessoas participando, e, acredito, que nem se pensou em adiar a reunião do dia, mesmo todos cientes de que podíamos pedir pra remarcar, o que ocorreu na Liberdade.

    As pessoas que participaram da oficina de Brotas representavam várias localidades do bairro e ainda pessoas do Centro, porém se torna muito fácil pensar no que é bom ou ruim para seu bairro do próprio ponto de vista.
    Quando estava no momento da oficina do que Salvador é e fui expor os pontos fortes e fracos de onde moro foi difícil, pois o que é bom pra mim, eu sei que pode não ser tão bom para os outros e mesmo assim o que importava era o “PRA VOCÊ”, e eu sei que minha opinião de pontos fortes ou fracos podem de alguma maneira ajudar ou também prejudicar. Pensar a cidade em conjunto é uma tarefa muito difícil, mas quando vemos que nas oficinas existem a possibilidade de falarmos e sermos escutados (que acho que é o mais encantador da participação popular) podemos ver que talvez não haja tempo suficiente para refletirmos mesmo sobre o que é bom ou ruim onde você mora.

    Acredito que deveria sim ter um momento “pense no que é bom ou ruim pra você onde você mora” e outro “pense no que é bom ou ruim para sua vizinhança”.

    Achei muito justo as ilhas reclamarem sobre estarem numa oficina junto do Subúrbio – não porque eles são separados geograficamente, mas porque as necessidades deles são diferentes das de outros locais. Espero realmente que esta oficina cumpra seu objetivo, e se na Ilha de Maré e na Liberdade as pessoas participarem, com certeza cumprirá.

    Gostaria também de salientar a importância do Participa nas reuniões, não apenas como um observador que sugere algo, mas como representantes também do que devemos pensar pra cidade, pois muitas sugestões que não foram comentadas podem e devem ser discutidas nestes espaços.

    Responder
    • 16 de dezembro de 2014 a 18:41
      Permalink

      Cara Rafaela,

      importantes observações e a Equipe Participa Salvador busca, de fato, não apenas observar, mas qualificar e aprofundar o debate para um planejamento participativo da cidade.

      Att, Equipe

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *