Chamada para a 3ª Oficina “A Salvador que Queremos”

Data: 28 de fevereiro, das 8h às 13h
Local: Faculdade de Economia da UFBA – Piedade
Inscrições no formulário abaixo

ConviteOficinaMP_A3_Mailing-01O Ministério Público da Bahia (MP-BA), por meio da Promotoria de Habitação e Urbanismo, e o Fórum a Cidade Também é Nossa! convidam a todos para participarem da 3ª oficina do ciclo “A Salvador que Queremos”.

Com base em eixos temáticos como mobilidade, habitação, meio ambiente, entre outros, devem ser formulados nesta edição os principais desafios para o desenvolvimento a longo prazo da cidade.

Assim, a iniciativa busca contribuir para que o planejamento urbano do município se desenvolva de forma produtiva e colaborativa pelos interessados na gestão democrática da cidade e dos processos participativos assegurados em lei e pelo espírito cidadão de nossa constituição.

Os participantes serão divididos em grupos temáticos que devem discutir, relacionar, agrupar e até mesmo refutar ou expandir um conjunto de desafios que estão disponíveis para avaliação e consulta (aqui) e também durante o próprio encontro.

Estes desafios, que inicialmente serão colocados, foram extraídos pela equipe Participa Salvador a partir de análise das listagens publicadas das “oficinas de bairros” realizadas pela prefeitura para o “Plano Salvador 500, revisão do PDDU e LOUOS”, além de dados obtidos nas edições anteriores do ciclo de oficinas “A Salvador que Queremos”.

DESAFIOS
Está se considerando como desafio um problema abrangente já presente na cidade, ou previsível para o seu futuro, que precisa de uma solução indicada numa estratégia de transformação sustentável e definida por um plano que assegure a entrega de resultados para os seus habitantes.

Desta forma, o encontro mira estimular o debate entre todos aqueles interessados no planejamento da cidade, partilhando conhecimento e assumindo prioridades no que toca as discussões do “Plano (Estratégico de Desenvolvimento) Salvador 500″, bem como a revisão das leis do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) e do Ordenamento do Uso e Ocupação do Solo (LOUOS) e mesmo os Planos Municipais de Mobilidade e Saneamento Básico a serem formulados pela Prefeitura e a Entidade Metropolitana.

É importante ressaltar que os diversos segmentos da sociedade devem buscar formular suas demandas para garantirem que as leis mencionadas sejam plurais e construam um amplo consenso quanto ao desenvolvimento da cidade. Nesse sentido, a oficina deve contribuir não apenas como lugar de diálogo e debate, mas como rede para fortalecimento das demandas da sociedade civil organizada.

EDIÇÕES ANTERIORES
Nas duas edições anteriores os presentes debateram o histórico de desenvolvimento da cidade nos últimos 35 anos (1ª oficina) e a situação atual e os prováveis cenários de Salvador caso a cidade não articule um plano de desenvolvimento (2ª oficina).

Ambas foram divididas nos mesmos oito eixos temáticos em que se divididos os grupos: 1) base econômica; 2) base social; 3) base urbanística (uso e ocupação do solo); 4) base demográfica e habitação; 5) mobilidade; 6) saneamento e redes; 7) meio ambiente e 8) gestão.

As discussões foram deslanchadas após apresentação de dados e perspectivas de especialistas nestes diferentes temas. Mais pode ser conferido em “Planejamento da cidade deve focar no desenvolvimento humano”.

Um comentário em “Chamada para a 3ª Oficina “A Salvador que Queremos”

  • 28 de junho de 2016 a 04:37
    Permalink

    This are such good tips! I don7182#&;t have kids yet, but I plan on using this strategy when the day comes. You are setting Liv up for a lifetime of healthy eating habbits by exposing her to a variety of real and healthy foods. If all parents feed their kids this way, instead of processed junk, we’d have a nation of heathy kids. Nice work and thanks for all the great ideas!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *