Análise sobre habitação requer aprofundamento em diagnóstico do Salvador 500

 

Assim como todo o diagnóstico do Plano, estudos sobre habitação precisam ser revisados

 

Convidada pelo Participa Salvador, a Doutora em Arquitetura e Urbanismo, Angela Gordilho, analisou o item referente à Habitação, no diagnóstico produzido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), para elaboração do Plano Salvador 500 e revisão do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e da Lei de Ordenamento e Uso do Solo de Salvador.

Para ela, o estudo não apresenta uma metodologia clara, nem aponta para um conceito de cidade que se deseja alcançar em 35 anos, “o que dificulta visualizar prognósticos nas relações entre habitação e cidade para um plano de desenvolvimento urbano de longa duração”, critica.

Assim como em outros itens do diagnóstico elaborado pela Fipe, o estudo não incorpora uma análise da inserção metropolitana de Salvador e da sua expansão urbana, frente aos impactos dos grandes projetos anunciados, tampouco dos vazios remanescentes na cidade e da questão fundiária.

Também há importantes lacunas na configuração do quadro atual de habitação na cidade. “Os déficits habitacionais são recuperados de estudos existentes, porém são remetidos para atualização futura ou para outras instâncias, quando, a rigor, deveriam constar nesse diagnóstico”, aponta a arquiteta.

Outro ponto crítico é que, ao tratar do atual Plano de Habitação de Salvador (2008-2025), a Fipe apenas oferece uma compilação do diagnóstico habitacional então elaborado, sem avançar na análise do contexto nacional que o propiciou e nos entraves para a implantação de metas propostas.

“Não há uma perspectiva comparativa dessas metas com a produção imobiliária recente e demais investimentos efetivados no setor, nem com os novos cenários, para que possamos superar as principais problemáticas identificadas”, explica Angela Gordilho.

Confira na íntegra o parecer sobre Habitação do Relatório da Fipe.

Conheça o Relatório de Caracterização Atual encomendado pela Prefeitura de Salvador à Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *