PMS consulta “atores estratégicos”; saiba do que se trata

Na intenção de garantir a legitimidade da participação popular no processo de revisão do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU), a Prefeitura de Salvador está fazendo uma série de entrevistas com vinte pessoas que considera “atores estratégicos”. Esta medida foi anunciada nas audiências públicas passadas, e até a presente data não foi divulgada a lista de que atores são esses. Tivemos acesso ao questionário enviado aos atores, intitulado “entrevista-chaves” (sic), enviado por e-mail para facilitar a logística das entrevistas.

Em trecho da apresentação do questionário, a equipe do Plano Salvador 500 declara que “o presente questionário busca apreender diferentes perspectivas sobre o passado, o presente e o futuro de Salvador, a fim de trazer a maior diversidade possível de pensamento para o processo de discussão com a sociedade soteropolitana sobre a melhor forma de conduzir nossa cidade até 2049. O questionário, porém, não busca amarrar o poder discursivo de nenhum(a) colaborador(a). Assim, sinta-se a vontade para extrapolar as questões propostas, inclusive utilizando o espaço livre, ao final do questionário.”

Acesse aqui o conteúdo completo do questionário.

Apesar de não sabermos quais são todos os atores estratégicos selecionados pela Prefeitura de Salvador para ajudar a pensar o Plano Salvador 500, enviamos para os que conhecemos uma lista de questionamentos e sugestões que faríamos, no sentido de também colaborar para a discussão:

– Quais são os principais desafios que se impõem ao PDDU e LOUOS e Plano Salvador 500 considerando a história recente da nossa cidade?

– Abordar a falta de dados primários no 1º produto FIPE (diagnóstico) e sua importância para um PDDU/outros produtos de boa qualidade técnica

– Abordar a inexequibilidade do cronograma apresentado pela PMS (anteprojeto do PDDU em final de setembro)

– Questionar qual a metologia que será utilizada pela PMS/FMLF/FIPE para incorporar esta entrevista aos trabalhos do Plano/PDDU

– Questionar quais são os outros atores estratégicos (20 no total)

Por fim, aguardamos que as respostas aos questionários sejam publicadas, além de um esclarecimento sobre como estas colaborações serão incorporadas ao Plano Salvador 500. A Prefeitura de Salvador está, de fato, se esforçando para ouvir a sociedade civil, porém não deixa claro em nenhum momento como as contribuições farão diferença no Plano. Exemplos disso são os relatórios das oficinas de bairro, as contribuições enviadas à Fundação Mario Leal Ferreira e publicadas no site do Plano, bem como os comentários na página do Facebook.

Gostaríamos de saber, portanto:

* Quais são os vinte nomes que compõem a relação de atores estratégicos?

* Qual o resultado esperado pela equipe técnica do Plano Salvador 500?

* Quem recebeu?

* Quem respondeu?

* Quem se recusou a responder?

* Quais são os técnicos responsáveis pelo questionário?

* Como as respostas serão úteis para o Plano Salvador 500?

Aguardamos a publicação destas respostas em breve, considerando que a Prefeitura de Salvador afirma sempre pautar sua atuação com base na transparência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *